Colunistas/ Kelly Silveira Camargo/ Para pensar junto

UMA TEORIA SOBRE A SINCRONICIDADE

por

Sabe quando acontecem algumas coincidências que não sabemos explicar, como quando pensamos em alguém e recebemos uma ligação desta pessoa ou quando temos um sonho e algo muito parecido com o que sonhamos acontece no dia seguinte?

Carl G. Jung, fundador da psicologia analítica, chama isso de sincronicidade.

Um dos pontos de partida para o estudo deste conceito foi uma conversa que Jung teve com Albert Einstein sobre a teoria da relatividade. Nesta época ele começou a associar a relatividade do tempo e do espaço com os fenômenos psíquicos.

A teoria da sincronicidade considera que existe uma unidade oculta entre a psique e a matéria, que estão de alguma forma interconectadas. O mundo externo pode muitas vezes refletir o que está no nosso mundo interno.

Sendo assim a sincronicidade é definida como uma coincidência significativa entre um evento psíquico, como um sonho ou pensamento, e um evento no mundo não-psíquico, de forma que não existe nenhuma relação causal entre eles e que os dois ocorrem aproximadamente ao mesmo tempo.

Estas coincidências somente podem ser chamadas de sincronicidade se de fato possuírem algum sentido para nós. Jung descreve o exemplo de uma paciente que estava contando um sonho com um escaravelho e enquanto isso um inseto semelhante a um escaravelho se debatia no vidro da janela. Neste caso, a imagem do sonho coincidiu com um acontecimento no mundo objetivo.

A compreensão destes fenômenos por nós se dá de uma forma muito mais intuitiva do que racional. Nosso inconsciente sabe de muito mais coisas do que imaginamos.

Estes eventos sincronísticos, se estivermos atentos, podem trazer algum sentido maior às nossas vidas, alguma nova direção, algum novo significado e a compreensão de que estamos conectados com o Universo, ampliando a nossa consciência.

É como se sutilmente o Universo estivesse validando e trazendo significado para o que sentimos e vice-versa. Mas é claro que a sincronicidade, na prática, é lida e sentida de forma totalmente pessoal. É como um mistério particular, muito mais do que uma teoria! 

+ BELEZA ROUBADA

Inscreva-se na nossa newsletter!

Você pode também gostar de

Sem comentários

Deixe uma resposta