Bem-estar

AUTOCUIDADO SUSTENTÁVEL
PARA MULHERES E PESSOAS QUE MENSTRUAM

por

“Clean wellness” é a categoria de produtos de autocuidado saudáveis para o corpo e o meio ambiente. Afinal, com pesquisa e tecnologia aplicadas a soluções sustentáveis, hoje podemos realmente nos cuidar e ainda impactar bem menos.

Com essa ideia e desejo, as amigas e fundadoras da amai – marca de higiene íntima para mulheres e pessoas que menstruam – Luri Minami e Erika Tomihama, ressignificaram o uso do absorvente descartável. Elas desenvolveram um produto muito familiar, feito com materiais orgânicos, atóxicos e sem plástico que biodegradam em até 6 meses.

Por comodidade, nos habituamos com os absorventes descartáveis convencionais, desses que compramos em qualquer farmácia. Mas, até pouco tempo, nem desconfiávamos o quanto eles poderiam ser agressivos para o nosso organismo e o planeta, já que 90% de suas composições é plástico e ainda são cheios de substâncias químicas que podem alterar nossos sistemas endócrino e reprodutivo, com potencial de causar outros desequilíbrios, desde simples alergias a doenças graves.

São inúmeros os componentes químicos, até para neutralizar o cheiro natural do sangue menstrual, o que a indústria ressalta nas embalagens com “inibidores de mau odor” (como se o sangue tivesse mau cheiro). Quem já trocou de método de absorção sabe que o que deixa o cheiro da menstruação forte ou ruim é o material sintético dos absorventes que abafa a região da vulva, e a mistura disso com os perfumes artificiais.

Fragrâncias, corantes, cloro (e dioxina liberada através dele), químicos dos plásticos e até os agrotóxicos do algodão não-orgânico (como o glifosato, bem comum nesses casos), teve tempo, amianto também estava nos absorventes… é puxado! E, embora muitas marcas grandes estejam se empenhando para melhorar suas composições, a hora é de fortalecer as iniciativas que já conseguiram criar uma alternativa eficiente, mantendo a praticidade de sempre sem abrir mão da saúde do corpo e do meio ambiente.

autocuidado menstruam

Sintonizadas com as necessidades de mudança do mundo, além das soluções inovadoras do próprio produto (sobre as quais falarei mais adiante), a amai é Carbono Zero (política de compensação para reduzir ou zerar o impacto dos gases emitidos que causam o efeito estufa) e ainda destina 1% de suas vendas para o Fluxo Sem Tabu – projeto que gera educação menstrual (já que o assunto ainda é um tabu na sociedade) e faz a distribuição de kits de higiene íntima.

Junto com a ONG SP Invisível e a Transforma Brasil (uma plataforma online de voluntariado), o Fluxo Sem Tabu já ajudou cerca de 17 mil pessoas em risco social não apenas em São Paulo, mas em Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e outros Estados de todas as regiões do país. A meta é diminuir ainda mais a desigualdade social, tratando de um ponto primordial e que toca na dignidade pessoal.

É como deveria funcionar todo projeto de bem-estar e marcas denominadas “clean” (limpa), porque é no olhar para as questões sistêmicas sociais e ambientais que encontramos real valor e espírito de regeneração. Tudo aquilo que faz um consumo ser justificado para além do óbvio.

Agora vamos aos produtos! Sim, ele são feitos basicamente de algodão orgânico – certificado pela Global Organic Textile Standard, segundo a própria marca diz no seu site todo cheio de informações – o que garante suas características: respiráveis, suaves e gentis com a pele. Além disso e só: celulose de fonte renovável; bioplástico de amido de milho; SAP (poliacrilato de sódio para aumentar o poder de absorção); e adesivos não-tóxicos.

Já no quarto ciclo com a amai, experimentei todos os três modelos em situações diferentes para testar a qualidade e o conforto de cada um. São eles: o diário, ideal para o final da menstruação ou para fases de mais umidade vaginal como a ovulação; o regular para um fluxo médio; e o intenso para os primeiros dias e noites quando o sangue é abundante.

Gosto de todos e de ter um para cada momento, mas se tivesse que escolher um apenas, ficaria com o médio que já dá conta do meu fluxo, mesmo sendo intenso. Ou seja, é bom mesmo!

absorventes organicos

Confesso que já tinha abandonado os absorventes descartáveis há mais de 3 anos, a não ser por uma emergência ou despreparo meu, mas a sensação física e mental de vestir a amai tem sido muito bem-vinda e amigável. Achei ótimo tanto para o dia a dia como para viagens ou para ocasiões em que precisamos de agilidade e muita proteção.

No meio de tantas opções hoje, como os copinhos coletores e as calcinhas absorventes, quem vive atento a práticas saudáveis e ecologicamente corretas fica feliz com a chegada da amai no mercado. Eu fiquei! Por isso a alegria de compartilhar aqui no CENA CRUA a minha experiência com a marca, que além de tudo tem me aberto espaço para pesquisar e discutir ainda mais sobre o assunto. Sangrar é natural, mas quando falamos abertamente sobre isso sempre esbarramos em limitações nossas e dos outros. Também do mundo. Já repararam?

*conteúdo patrocinado por amai, marca parceira do CENA CRUA e que disponibiliza 10% de desconto para os leitores (use o cupom LILA10 no site da amai clique aqui).

Assine a newsletter do CENA CRUA

+ FERTILIDADE E GRAVIDEZ AOS 40

+ NA ONDA CÍCLICA DO FEMININO

Você pode também gostar de

Sem comentários

Deixe uma resposta