Moda/ Notinha crua/ Para o corpo e a alma

Oficina de tingimentos naturais africanos

Flavia Aranha é uma estilista inspirada pelo que é natural. Suas roupas trazem não apenas texturas e cortes para um corpo livre e fluido, mas cores que vêm de diferentes técnicas de tingimento com pigmentos encontrados em cascas de árvore, frutos, folhas e raízes. De suas pesquisas e processos surge a vontade de compartilhar técnicas que podem ser reproduzidas em casa. Para isso, seu ateliê oferece uma série de oficinas e laboratórios que valorizam o preparo da matéria para uma moda que se torna arte em quem a cria e veste.

Na agenda do espaço que fica na Vila Madalena, em São Paulo, está marcada a oficina Evolução dos tingimentos naturais em West Africa, com Mamadou Diawara. Para quem cultua o natural e a artesania fina na conquista de peças únicas e feitas com bases sustentáveis, ricas em histórias e impressões, a chance é rara e imperdível! Contamos mais a seguir!

Tintura natural em West Africa

A tintura natural é definida pelas cores que são obtidas a partir de vegetais e de outros pigmentos naturais. Os pimentos naturais são utilizados há muito tempo e continuam a ser utilizados pelas várias etnias africanas do grupo de Mande. Estas etnias são os Babaras, os Bobo, os Dogon, os Senoufo, os Soninke, os Malinkes e os Minianka.

Sobre Mamadou Diawara

No Mali há 8 etnias, Mamadou é da etnia Suninke, que é a etnia dos viajantes. Foi guia turístico por todas as regiões do Mali por 15 anos, de 2001 a 2016. Conhecedor da cultura nacional, ele fala sobre a arquitetura, história das etnias e costumes culturais. Fala fluentemente cinco línguas locais: bambara, bozo, soray, perl, suninke; e 3 línguas estrangeiras: francês, árabe e inglês. É membro do Instituto Rizoma desde 2014.

Sobre o Instituto Rizoma

É uma organização da sociedade civil brasileira sem fins lucrativos. Através do Programa Caminhos Cruzados, o Instituto Rizoma promove pontes para a troca de experiências entre comunidades de diferentes espaços culturais, sejam geográficos, étnicos, sociais ou setoriais, contribuindo com o desenvolvimento socioambiental. São infinitas possibilidades, na perspectiva da construção de um mapa de múltiplas conexões.

Proposta do Workshop

– Apresentar um panorama histórico e cultural do tingimento natural tradicional da África Ocidental.

– Demonstração da técnica de tingimento com lama (bogolan) pelo artesão malinês Mamadou Diawara.

Objetivo

Introduzir as técnicas de tingimento e um pouco da cultura malinesa no contexto brasileiro, promovendo um intercâmbio rico em trocas e conhecimento.

Conteúdo

– Apresentar Djenné (cidade de Mali)

– Pequeno curta da Crippisage;

– O que quer dizer Bogolan;

– História do Bogolan, como surgiu;

– Técnica de tingimento – cores;

– Técnica tingimento com barro – Bogolan;

– Grafismo – Tradicional e Moderno;

– Artesãos – Mulheres;

Detalhes

Dia 12/11, das 14:00h às 17:00h

Carga horárias: 3 horas

20 vagas

Investimento: R$220,00 (Pagamento via PagSeguro parcelado em até 3x sem juros)

Para mais informações, entrem em contato pelo e-mail contato@flaviaaranha.com. É importante também saber sobre as políticas de cancelamento e outros detalhes com a equipe do responsável pela oficina.

Ainda em novembro acontecem mais dois workshops curados pela estilista Flavia Aranha:

Shibori + Impressão Ferrosa com Tati Polo, dia 19 de novembro.

Roupa que cuida com Anais Karenina e Elisa Dantas, dias 26 e 27 de novembro.

tingimentos naturais da africatingimentos naturaistingimentos naturais

Fotos: Divulgação Flavia Aranha

Você pode também gostar de