Arte

O sentido pelo abstrato

O corpo pede passagem e os sentidos tomam frente em uma construção artística que se alimenta do espaço, às vezes tão poluído de ideias e discursos nervosos, mas sempre precisando arejar. Isto é o que propõe Joana Gervais com sua Karnal Dance, uma estética de movimento que acaba de aprimorar e colocar no mundo! Que seja bem-vinda e nos ensine a viver!

Atriz, coreógrafa e bailarina, Joana é carioca, morou em Londres e por lá fez uma pós-graduação no Laban Centre, continuando anos de vivência na Escola Angel Vianna e no Centro de Movimento Deborah Colker. Depois da temporada na Europa, ela ainda embarcou na aventura de ser mãe e abraçou de volta os cenários do Rio de Janeiro com uma força visceral e apaixonada.

Karnal Dance

Foram estes os passos que a fizeram encontrar a forma e o conceito do Karnal Dance, que experimenta por onde passa, especialmente, pelas paisagens inspiradoras da cidade. Seu Instagram já mostra um pouco da proposta artística e no próximo dia 14, ela ministra uma aula experimental na novíssima Athma, um espaço para yoga, meditação, palestras e dança na loja Ahlma.

Sua relação com o sensorial, a natureza e o corpo singular, assim como o instante e a poesia da espontaneidade, foram a tônica de uma conversa rápida, mas muito gostosa:

joana-6

Como vê a dança integrada à vida cotidiana?

Joana: Através da abordagem técnica da linguagem de Rudolf Laban pude reconhecer a diferença entre dança e movimento na prática. Reconheci e tive a apreensão que nosso conhecimento sobre dança reside em nosso próprio corpo e na sensação do movimento, todo dia.

De que forma surgiu a ideia da Karnal Dance?

Joana: Foi num papo com um amigo sobre a metodologia de aula que eu estava em processo de pesquisa. Comigo as ideias surgem assim, no acaso, no meio de uma frase, andando na rua. Quanto mais eu fantasio e teorizo sobre minhas ideias mais eu me distancio delas. Comigo a coisa precisa ser prática, através da ação. Tenho que ir e fazer, experimentar no corpo e depois ver no que dá.

Como define o Karnal Dance?

Joana: Eu ainda estou devindo este conceito pra mim mesma. Karnal Dance é contato, reintegração e entrega. É uma dança que vem de dentro pra fora, não tem caminho, é caminho. Ainda é uma pesquisa muito pessoal que é difícil de explicar, mas esse é o barato e o desafio. Quero e preciso torná-lo acessível a todos. É uma prática que mistura contato e dança contemporânea com uma pitada de jazz.

ok-2passaros

joanagervais2

Na cola do Karnal Dance:

Dia 14/07 às 17h no espaço Athma, loja Ahlma, na Rua Carlos Góis 208, Leblon, Rio de Janeiro

+ Para conhecer mais sobre a Ahlma, cliquem na matéria do site The Summer Hunter, aqui!

Você pode também gostar de