Para pensar junto

NO ANO DO SOL, BRILHE!

por

Na Astrologia, o Sol representa a força e a presença de um Rei. Ele ilumina o nosso poder pessoal e em 2020 está mais disponível do que nunca para exercer sobre nós toda essa inspiração positiva. A pessoa influenciada por sua energia é ativa e determinada. O Sol, nosso regente atual, faz saltar as sombras, o obscuro, mas também dá luz a aspectos da nossa identidade que são únicos e preciosos. O ano, portanto, é favorável para os processos de autoconhecimento. Um ótimo período para quem está na busca por suas verdadeiras aptidões.

sol ano novo
Foto: James Day, no Unsplash

Tenho lido e visto os vídeos da astróloga Claudia Lisboa e também me atualizo no Instagram da Livia de Bueno (ficam as dicas para quem quiser se aprofundar no assunto). Pelo que entendi, a regência do Sol mostra caminhos para importantes transformações e nos sugere ainda outras mensagens sobre o nosso planeta e a nossa capacidade de ação aqui. As previsões e reflexões são complexas e muito interessantes.

Quando penso no Sol, penso também em justiça e verdade. De fato, o mundo precisa ser mais justo e espero que seja cada vez mais. Entro em 2020 com os melhores desejos de prosperidade e de alegria para todxs, e também de sinceridade e de autocuidado. Desejo meditação, introspecção na medida certa, autoamor, frio na barriga e um envolvimento integral com qualquer que seja a pessoa ou o projeto da vez. Senão, tudo fica muito chato, inclusive, o fazer e o resultado do que fazemos. Mais ainda, tudo fica muito menos nosso, muito menos essencial e a sensação é de que desperdiçamos a nossa passagem por aqui.

No ano em que o astro regente é o Sol, só posso imaginar o quanto do nosso brilho interno o mundo vai precisar também. É quase uma equação na busca por um equilíbrio perfeito de luzes entre o Céu e a Terra, mas tudo isso é só uma impressão bem pessoal que eu tomo a liberdade de compartilhar aqui. Sinto que temos um chamado para deixar sair de dentro, do coração inteligente e espirituoso, um brilho solar que fará ao redor tão bem quanto o Sol pode nos fazer.

Aproveito um escrito do Arnaldo Antunes – que ele lê no final do documentário Com a palavra, Arnaldo Antunes, dirigido por Marcelo Machado, em cartaz no Netflix – para reiterar meus primeiros insights do ano:  

“Sempre acreditei que qualquer pessoa pode ser um artista em seu ofício, talvez porque a natureza da arte venha menos do que se faz e mais do como se faz algo. A lavadeira ensaboando as roupas no tanque. O guarda de trânsito acenado para os carros. A secretária batucado no teclado do computador. Todos podem exercer suas atividades com a mesma intensidade que caracteriza o que chamamos de arte. Apenas pela maneira de se entregarem a ela”.

Bom 2020 e mãos à nossa própria obra!

PÁGINAS MATINAIS E OUTROS SEGREDOS PARA ACESSAR A CRIATIVIDADE

Você pode também gostar de

Sem comentários

Deixe uma resposta