Cenas pelo mundo/ Comportamento/ Para pensar junto/ Viagens

Ciclovias Invisíveis pelo Mundo

Michele Castilho é daquelas fotógrafas que não perdem um só momento que a interesse. Jornalista e cicloativista, a carioca circula pelo mundo registrando diariamente o que chama de “ciclovias invisíveis”. Suas fotos provam um comportamento cada vez mais usual e afinado com as políticas de meio ambiente. As bikes traçam novos caminhos e ocupam o espaço urbano de forma total, em áreas além das delimitadas por vias oficiais. São pessoas de todas as idades e realidades sociais pedalando e poluindo menos. Pelo Instagram @cicloviasinvisiveis, podemos ver a cara e o sorriso de muitas delas, em cliques que nos contam boas histórias.

Ciclovias Invisíveis

Michelle juntou suas maiores paixões no projeto Ciclovias Invisíveis, seu TCC na faculdade de Jornalismo e que se transformou em uma rede social toda dedicada a imagens captadas por ela de forma espontânea. Seu perfil no Instagram @cicloviasinvisiveis tem mais de 3.620 fotos e muitos seguidores, que se reconhecem fazendo a rede crescer organicamente. “A ideia principal do projeto é mostrar que mesmo na ausência das ciclovias oficiais, os ciclistas já estão nas ruas, o que é inclusive garantido por lei, no Art. 58 do Código de Trânsito Brasileiro. Cada imagem é um retrato do cotidiano e das cenas que se apresentam naturalmente. Aliás, esse é o filtro e a forma como seleciono o que compartilho”, conta Michelle.

2

Continuamos a conversa, eu encantada com o lifestyle da fotógrafa: “Como a maioria dos percursos diários faço de bike, muitas fotos são feitas de bicicleta. Mas não saio sempre com esse objetivo específico. Vou de bike a Botafogo entregar um trabalho, no caminho as ciclovias invisíveis que vão aparecendo, eu registro. É algo bem natural e leve. Por isso, consigo manter o projeto com posts diários”.

Em dezembro, o projeto completa 5 anos e em comemoração, a associação civil Pedala Manaus, ativa há seis anos, recebe a fotógrafa esta semana para cliques em diferentes regiões da cidade, que tem quase dois milhões de habitantes e apenas 10 km de ciclovias. “Nosso objetivo é fazer uma exposição com essas fotos, que, ao contrário do projeto diário, não serão feitas com o celular e sim com câmera profissional. Estou muito feliz com essa viagem para Manaus, porque pela primeira vez vou sair só para fotografar as ciclovias invisíveis! Um presentão! Meu sonho é ser convidada por outras cidades para fazer esses registros”, arremata Michelle, inquieta e que acaba de lançar mais um projeto, o Lapa Analógica, no qual reúne fotografias feitas com sua câmera analógica, produzindo memórias pelo bairro onde mora no Rio de Janeiro!

Em tempo…

Para lazer, esporte ou como meio de transporte e até mesmo como forma de trabalho, a quantidade de bikes pelo mundo aponta para um futuro em duas rodas, que já começou. Outros veículos na categoria ciclo (veículos de pelo menos duas rodas a propulsão humana) também são comuns e têm o mesmo direito de transitar pelas ruas, mas poucos sabem disso. Por isso, a intolerância e os acidentes constantes e o que deveria ser comum, invariavelmente, vira notícia triste nos jornais.

Sobre direitos e deveres

Ciclovias e ciclofaixas existem para garantir mais segurança a todos e melhores condições aos ciclistas. Na falta delas, a rua é sim lugar de bicicleta, no mesmo sentido dos carros e na faixa lateral da esquerda. É importante conhecer o Código de Trânsito Brasileiro, sendo ciclista, motorista ou pedestre! Afinal, pedestres têm prioridade sobre ciclistas, ciclistas têm prioridade sobre outros veículos e todos estamos nos mexendo nesta mesma e imensa malha urbana. Ao contrário do que muitos podem pensar, os ciclistas não atrapalham o fluxo do trânsito, eles são carros a menos e ruas mais fluidas! Importante também que os ciclistas usem equipamentos de segurança, principalmente o capacete, o que quase não vemos em muitas das fotos acima, infelizmente!

Enfim, esse papo está cada vez mais em pauta, graças a iniciativas e o envolvimento da população adepta aos transportes alternativos. Incentivar um comportamento mais saudável para o corpo e o planeta é tendência graças a projetos como o Ciclovias Invisíveis e o Pedala Manaus, e eu adorei conhecê-los!

Galeria de fotos Ciclovias Invisíveis pelo mundo

RIO DE JANEIRO, BRASIL

Galeria de fotos Ciclovias Invisíveis pelo mundoCiclovias Invisíveis pelo mundoCiclovias InvisíveisCiclovias pelo mundoLONDRES, INGLATERRA 2012

Invisíveis ciclovias pelo mundobicicletas e ciclovias pelo mundobicicletas e cicloviasAMSTERDÃ, HOLANDA 2014

 ciclovias e bicicletas pelo mundo bicicletas e ciclovias invisíveis pelo mundo ciclovias pelo mundoPARIS, FRANÇA 2014

bicicletas pelo mundo bicicletas pelo mundobicicletas e ciclovias por Paris ciclovias por Paris ciclovias invisíveis por ParisCARTAGENA, COLÔMBIA 2015

ciclovias invisíveis por Colômbia bicicletas invisíveis por Colômbia ciclovias invisíveis por Colômbia MEDELLÍN, COLÔMBIA, 2015

BICICLETA MEDELLÍN COLÔMBIA 2015tipos de ciclovias pelo mundoCUSCO, PERU 2015

crianças e bicicletas 1912 bicicletas e crianças pelo mundoLIMA, PERU 2015

diferentes tipos de bicicletas bicicleta e praia serviços de bicicletaPEDRO LEOPOLDO, MINAS GERAIS, BRASIL, 2015

ir para o trabalho de bicicletatrabalhar de bicicleta  ciclovias invisíveis pelo mundoSÃO PAULO, BRASIL, 2015

bicicletas em São Paulociclovias em São Paulobicicletas em São Paulotrabalhar com bicicleta em São Paulo trabalhar com bicicleta em São PauloSANTIAGO, CHILE 2015

ciclovias em Santiago ciclovias em Santiagobicicleta em Santiagociclovias em SantiagoNOVA IORQUE, EUA, 2016

ciclovias em Nova Iorqueciclovias em New Yorkciclovias invisíveis em Nova Iorqueciclovias invisíveis em New Yorkbicicleta em Nova Iorquebicicleta em New YorkMANAUS, BRASIL, 2016

bicicleta e a naturezabicicleta e paisagens

tipos de bicicleta para trabalho

Fotos: @clicloviasinvisiveis

+ Experiências pelo mundo com viagens em grupo e roteiros especiais

+ TheUpper Air, uma agência de conteúdo sobre culturas por todo mundo 

Você pode também gostar de