Para pensar junto

AUTOCONHECIMENTO E ESPIRITUALIDADE EM AÇÃO: VEM 2019!

Em algumas liturgias, os diálogos são ferramentas valiosas para que a sabedoria de cada fé seja passada e processada de forma lúdica e democrática. Conversas entre mestres e discípulos inspiram, nos transformam a cada palavra pela beleza e propósito desses textos. Falar sobre o indivíduo no todo, e sobre o mistério maravilhoso desse todo é aprender a viver. Gosto de sentir como algumas práticas religiosas e terapias holísticas me alinham com o ritmo da Terra, do cosmos, me elevando a um estado de paz e de coragem para a vida. Sobretudo, gosto de trocar impressões a respeito do tema. Me fortalece e me abre o olhar. Tenho a sorte de ter amigos com o mesmo interesse e agradeço àqueles que mesmo de longe continuam exercendo uma influência extremamente positiva em mim.

Foi por causa do teatro que eu conheci a Lívia de Bueno, que, assim como eu, é atriz e comunicadora, e agora uma das melhores companhias para papos sobre autoconhecimento (seu veículo de fé) e espiritualidade. Fazia tempo que não nos falávamos, apenas sabíamos traçar caminhos afins. Tenho estado conectada com suas pesquisas nesse campo, que passam também pela astrologia. Pelo seu perfil no Instagram (@liviadebueno), fico por dentro dos ciclos da lua e alimento minha intuição com boa informação. Para esta virada de ano, quis saber bem mais com ela e, é claro, abrir tudo com vocês! Espero que faça bem a leitura a seguir!

Lila: A virada do ano pra mim sempre foi muito marcante e simbólica. Grandes mudanças na minha vida aconteceram entre o fim e o início do ano. Como a astrologia vê esse ciclo dos 365 dias e o que para você representa esse ponto do nosso calendário?

Lívia: O ano astrológico só começa para todos em março com a entrada do Sol em Áries. E existe também a virada do ano pessoal, que é o nosso aniversário, a revolução solar. Encerramento de um ciclo para o início de outro. Eu adoro falar feliz Ano-Novo pra quem está fazendo aniversário porque é o novo ano da pessoa que se inicia. Mas, pessoalmente, eu acredito muito na força do Ano-Novo do nosso calendário gregoriano porque a intenção de praticamente todo o mundo está focada na renovação, positividade e otimismo, formando assim uma egrégora poderosa de luminosidade.

Por falar em simbologia, os rituais de virada do ano às vezes fortalecem impulsos de mudança e reforçam esperanças. Eu sempre invento um novo ou repito algo que me dá segurança, como pular as ondinhas e vestir uma cor que me conecte com algo que eu tenha em mente e no coração para o ano que chega. Com as suas pesquisas recentes, algo novo entra nessa lista de pequenos e poderosos rituais de passagem?

Este ano a Lua vai estar minguante no signo de Escorpião na madrugada do dia 1º. Uma lua maravilhosa para encerrar ciclo, fazer limpezas e transmutar energias. Eu vou tomar um banho de arruda escutando mantras e fazer o ritual de escrever em um papel com lápis grafite (condutor de energia) tudo o que desejo transmutar, depois queimar e agradecer. E, ao contrário do que foi disseminado por alguns, mesmo com a lua minguante podemos sim desejar coisas positivas nesse Réveillon. Expandir o coração e se conectar com tudo o que desejamos viver.

Cores boas para virar este ano?

O novo ano astrológico será regido por Marte que é representado pela cor vermelha. Então vermelho é a pedida para esta virada. Mas se você já é uma pessoa muito impulsiva e reativa, melhor focar nas cores mais amenas como amarelo, azul e branco. E não só no ano-novo, mas também no decorrer do ano porque a cromoterapia pode ser uma grande aliada no processo de evolução.

Para quem vai passar o Réveillon na cidade, como ter um momento de conexão com algo maior dentro do caldeirão e longe da natureza?

Rituais são muito poderosos e podem ser feitos em qualquer lugar. Colocar uma música que traga conexão e deixar a gratidão transbordar. A tão famigerada gratidão é real um portal para a quinta dimensão, onde se vive as energias de alta vibração. Então, não importa onde você está, conectando-se com a gratidão, você estará elevado.

Marte no comando do próximo ano. O que isso nos sugere, por alto?

Marte é o planeta que rege Áries. A energia Yang estará em foco. Energia que representa o fazer, o realizar, a ação. É o ano para realizar, sem postergar. Para construir, tirar do papel e colocar a mão na massa.

A espiritualidade é um grande tema em 2019? Por quê?

Estamos em uma curva ascendente de autoconscientização. E como espiritualidade nada mais é do que a forma como nos relacionamos com nossa consciência, posso dizer que sim. Será um ano de mais interesse espiritual e isso é maravilhoso. Algumas linhas espiritualistas dizem que será ainda mais forte por causa da volta da energia crística. Para entender melhor, indico assistir no YouTube ao doc “Data Limite Segundo Chico Xavier”.

Este ano foi de muita rivalidade e nervos à flor da pele. Podemos esperar um período mais ameno? Ou o que podemos fazer para alimentar o estado de paz no coletivo?

Foi um ano onde tudo foi vivido com uma lente de aumento, força de Júpiter, que expande tudo o que toca. A partir de março, vamos ser regidos por Marte, que é o planeta regente de Áries e que tem a força do guerreiro. Para tudo existe luz e sombra, e para nos alinharmos com a luz desta energia, precisamos acolher a sombra. Nos conscientizar da nossa reatividade e usar da impulsividade para ações que nos levem adiante e de encontro aos nossos desejos.

Você sempre disse que vivia um paradoxo entre amar a vida sob a luz do dia e a energia frenética da noite. Não sei se continua assim, mas peguei carona nisso para saber quais as ferramentas mais palpáveis para qualquer urbanoide encontrar seu ponto de equilíbrio.

Eu amo a cidade, a energia pulsante da cultura, moda, noite, mas eu também amo a vida de conexão e me sentir em equilíbrio. Então, preciso me dedicar e acredito que essa dedicação precisa ser diária. Alimentar e cuidar do espírito diariamente. Eu medito, tenho um ritual matinal diário, blindo minha energia escolhendo o que consumo, como me alimento e, visualmente, às vezes faço uso de exercícios de conexão. Essas ferramentas que aprendi nos meus dez anos de caminho espiritual viraram um curso chamado “Vida Espiritual na Matrix”, em que compartilho, sem pretensão de verdades únicas, dicas práticas para uma vida de autoconhecimento na cidade.

Me fale um pouco sobre autoconhecimento.

Autoconhecimento na minha opinião é um veículo para o equilíbrio e a felicidade. Sabendo quem somos, tiramos as máscaras que são impostas pela família e a sociedade, nos aproximamos de nós mesmos e da nossa missão e isso traz um sentido para viver, uma alegria e conexão diária. Mas para isso, é preciso trilhar o caminho com as próprias pernas, não fugir da raia quando o lado feio aparece, acolher, mergulhar, se entregar. Existem muitos retiros, terapeutas, livros e ferramentas disponíveis para ajudar no processo de se autoconhecer. E minha dica é procurar por aqueles que te tragam confiança. Fuja dos que aprisionam e causam medo. Procure o que te traz esclarecimentos e alegria.

Independente de qualquer coisa, acho que autoconhecimento é também o segredo do sucesso, é o que faz as pessoas mergulharem fundo no que vieram aqui para fazer de melhor e assim acabam se destacando. Num momento em que vemos a repetição de padrões de comportamento ainda ser uma moeda, o que falta para a autenticidade realmente ser valorizada?

Já está sendo valorizada. E hoje onde podemos ter acesso direto com as pessoas devido às redes sociais, não há intermediário ou um processo de seleção. O canal entre o realizador e o público pode ser direto. Acontece de aumentar, sim, os plágios e pessoas que se inventam em bases desestruturadas, mas não vai durar muito. As pessoas percebem e a energia cósmica está favorecendo a verdade. O tempo é senhor de tudo mesmo.

Acho que 2019 é uma porta aberta para isso. Vejo cada vez mais projetos autênticos terem sucesso e torço por isso. Para quem quer ter sucesso profissional, alguma palavra?

Confiar na própria intuição e seguir a voz interna, mesmo que ela fale diferente de tudo o que você fez até agora. Para ouvir essa voz, é preciso alimentá-la, e o caminho espiritual e o autoconhecimento trazem esse alimento.

Por fim, o que chama amor? É possível palpitar sobre isso?

Amor é a porta de entrada para as energias de mais alta vibração. É o oposto do medo. É o que cura tudo. É o que se sente quando se está em gratidão.

livia de bueno autoconhecimento

 

 

 

 

 

 

 

Lívia de Bueno é formada em Jornalismo e é atriz desde 2003. Há dez anos começou seu caminho espiritual. Hoje, organiza e transmite informações para ajudar a fazer a ponte entre vida espiritual e material. É idealizadora do projeto @FLOWdascinco e criadora do curso “Vida Espiritual na Matrix”, em que promove o pensar sobre temas da espiritualidade na vida urbana.

 

Fotos: Vanessa Fuscaldo

Você pode também gostar de

Sem comentários

Leave a Reply