Beleza Crua/ Bem-estar

A PARTE QUE NOS FALTA:
AROMATERAPIA E MAIS

por

Estava louca para escrever sobre os highlights da Slow Market Beauty, feira de beleza natural que aconteceu durante o último final de semana no Vila da Terra, o rooftop cheio de plantas e uma horta linda do Natural da Terra. Foram três dias intensos de descobertas, muitas compartilhadas em tempo real no Instagram do CENA CRUA. Agora, com calma, conto algumas das novidades mais interessantes.

Cada projeto e expositor ali me fez parar por alguns bons minutos. Vi, toquei, senti e escutei as histórias por trás dos produtos, quase todos 100% naturais, veganos ou orgânicos. De toda a experiência, além de algumas marcas que vou incorporar na minha rotina, ficou uma sensação muito evidente. Mais do que ir atrás de bons cosméticos, éticos e eficazes, a busca era por algo raro no meio urbano: o verde, a natureza. Não à toa, a grande tendência na decoração este ano foi o estilo Urban Jungle, dominando todo canto da cidade.

Percebi que as pessoas, assim como eu, estavam buscando intuitivamente uma parte que nos falta e que é tão preciosa. A aromaterapia norteando muitos projetos ali não mente: a fragrância das flores e plantas, com seus poderes de acalmar ou acordar os sentidos e outras propriedades terapêuticas, era talvez a maior responsável pelas escolhas finais. Comprar virou um ritual de investigação interna e, pelo olfato, a afinidade ou a necessidade do corpo acabavam encontrando o produto certo entre tantas possibilidades. Foi assim comigo, pelo menos.

aromaterapia
Foto: Anita Austvika, no Unsplash

Trouxe para casa um roll-on de jasmim, um óleo considerado raro e que faz parte de uma coleção de perfumes que a Terra Flor está comercializando também nas versões de home spray. Ele é feito com jasmim grandiflorum e óleo vegetal de jojoba. O processo de fabricação artesanal do óleo de jasmim chega a ser impressionante, pois são necessárias 8 mil flores colhidas à mão para produzir 1 g (cerca de 1 ml) desse absoluto. Por isso, custa 120 reais, um pouco mais do que os outros da mesma linha. A boa notícia é que ele parece durar bastante, porque de fato é bem concentrado e, na minha pele, fixou naturalmente. O jasmim acalma, conforta, alimenta a criatividade, a magia e a poesia. Trata o feminino como um colo de mãe, segundo Melissa Morão, a aromaterapeuta que me atendeu e me ajudou a entender o que estava precisando. Na verdade, eu fiquei inebriada com o seu cheiro e quis de todo jeito tê-lo perto de mim.

Para a coleção, a marca apostou em aromas com óleos essenciais nobres, vindos de vários lugares do mundo, em composições 100% naturais e só feitas de óleos, sem álcool ou outro ingrediente. Além do jasmim puro da Índia, tem o de rosas da Bulgária, de lótus azul da Índia, de nargamotha da Índia e patchouli com âmbar resinóide da Turquia, cacau citrus com cacau da Costa Rica e frutas cítricas variadas do Brasil, África do Sul e Estados Unidos, de champaca da Índia, de gerânio roseaum da África do Sul, e de âmbar attar, também vindo da Índia.

Outros produtos com o apelo da aromaterapia e que me encantaram na Slow Beauty, encontrei especialmente nas marcas Art in Nature que produz manteigas e cremes muito cheirosos, especialmente a máscara facial noturna de abacate, bacuri, hortelã e café torrado e o perfume botânico personalizado. Cheguei a estranhar o café numa formulação para ser usada à noite, mas, surpresa, descobri que o aroma do café tem um efeito tranquilizante e acolhedor. Tem ainda a Goodesense, da terapeuta corporal Natalie Florence, que criou o multifuncional óleo precioso feito a partir de 16 plantas e mais o óleo de gengibre que traz frescor, ânimo, estimula a memória e descongestiona o aparelho respiratório. A Pachamama – à venda no Alternativa Casa do Natural e no Instituto Chão, ambos na Vila Madalena – seduz com os blends focados no bem-estar integral da mulher. A linha Mulher Elemental tem inspiração mística e o propósito de atuar, no corpo físico e emocional, a partir dos 4 elementos da natureza. São sabonetes e óleos de massagem para equilibrar as mulheres nas suas diferentes fases do mês, ou do dia. Bem interessante!.

Ufa! É muita coisa, gente! Isso, sem contar com a WNF – cheia de selos de qualidade e responsabilidade e que tem inclusive alguns produtos 100% orgânicos – e a Flora Fiora, que também vende essências e óleos para serem adicionados a suas bases para rosto, corpo e cabelo, e que podem ser customizados em casa.

Para quem, diferente de mim, não curte os aromas ou costuma ter reações alérgicas, também existe opção. Algumas marcas trabalham com a ideia de que nem sempre é preciso adicionar aroma ou mesmo formulam cosméticos com ingredientes mais neutros possíveis. Essa atenção com o consumidor está presente na marca húngara Pandhys, que produz tônicos, hidratantes e um creme depilatório comestível (papo para uma outra matéria) e a dinamarquesa Urtekran, vendida no site da importadora e distribuidora de cosméticos verdes Biouté. A Urtekran é 100% natural e tem produtos sem aroma nenhum para adultos e bebês. A marca surpreende também como modelo de negócio, pois existe desde 1972, tem suas embalagens biodegradáveis feitas da fibra da cana de açúcar e parece ser um sucesso em toda Europa. Duas amigas que moram por lá comentaram que usam seus shampoos. Uma está em Londres e outra em Berlim. Parece ser quente! Trouxe dois produtos deles para casa e ainda estou experimentando. Além de cosméticos para pele e cabelo, eles desenvolveram uma série de pastas de dente, uma linha infantil completa, e creme e óleo anti-celulite à base de matcha.

Pedi para a Mel Volk, idealizadora e produtora do evento, me mandar algumas fotos e, coincidência ou não, olha o que recebi:

+ Leia sobre a expansão do consumo consciente, nosso novo luxo 

Você pode também gostar de

Sem comentários

Deixe uma resposta